Skip navigation

Category Archives: cinema/teatro

Reprodução
Desmond Tutu
07/10/1931, Klerksdorp, Transvaal.
Prêmio Nobel da Paz.

Luta contra o apartheid.

“Não somos amados por sermos bons. Somos bons porque somos amados. (Desmond Tutu)

Anúncios

A tradução do título para o português ficou um lixo e a troca de gênero para categoria terror também foi desastrosa. Mas achei um site americano que aborda o filme com mais fidedignidade e resolvi divulgar aqui não só o film e mas também o site e os comentários sobre o filme que estão lá

Site: http://www.imdb.com/title/tt0331652/usercomments

Read More »

Ter visto o concerto da bachianinha regida por João Carlos Martins não tem preço!

Eu fui na peça da Fernanda no SESC. Me emocionei tanto, tanto, fiquei pertinho dela durante a peça, lá na frente. E quando ela agradecia osaplausos pude vê-la bem de pertinho. Sabe estas coisas que marcam a vida da gente de uma forma boa, gostosa? Foi uma destas experiências. Que bom!

Filme interessantíssimo de produção argentina em co-produção espanhola. Profundo retrata uma das muitas variáveis de relacionamento caótico e perturbado entre as pessoas. Mostra como desestruturações aparentemente pequenas nas famílias podem acumular-se em estragos profundos nas vidas das pessoas.

Película: Quiéreme
Director: Beda Docampo Feijóo
Origen: Argentina- España, 2007
Actores: Darío Grandinetti, Cristina Valdivieso, Ariadna Gil, entre otros.
Género: Drama
Duración: 95 minutos

adieu mon coeur (tradução)

edith piaf

Composição: Indisponível

Adeus meu coração

Adeus, meu coração
Jogam-te na tristeza
não terás meus olhos para morrer…
Adeus, meu coração
Os écos da felicidade
Tornam teus cantos tristes
Como um arrependimento

Outrora respiravas o sol de ouro
Caminhavas sobre tesouros
Éramos vagabundos
Amávamos as canções.
Isso acabou nas prisões

Adeus, meu coração
Jogam-te na tristeza
não terás meus olhos para morrer…
Adeus, meu coração
Os ecos da felicidade
Tornam teus cantos tristes
Como um arrependimento

Non, rien de rien                                       Não, de forma alguma
Non, je ne regrette  rien                            Não, eu não me arrependo de nada
Ni le bien quõn m’a fait                             Nem o bem que fizeram,
Ni le mal, tout ça m’est bien égal              Nem o mal, tudo é  igual

 

 

 

 

 

 

Avec mes souvenirs                                 Com minhas lembranças
J’ai allumé le feu                                       Eu alimentei o fogo
Mes chagrins, mes plaisirs                       Minhas aflições, meus prazeres
Je n’ai plus besoin d’eux                           Eu não preciso mais deles

 

Balayés mes amours                                Varri tudo, meus amores
Avec leurs trémolos                                  Junto com seus aborrecimentos
Balayers pour toujours                              Varri para sempre                          

 

  

 

Je repars a zero                                         Eu recomeço do zero
Non, rien de rien                                       Não, de forma alguma
Non, je ne regrette  rien                            Não, eu não me arrependo de nada
Ni le bien quõn m’a fait                             Nem o bem que fizeram,
Ni le mal, tout ça m’est bien égal              Nem o mal, tudo é  igual

  

Non, rien de rien                                       Não, de jeito nenhum
Non, je ne regrette rien                             Não, eu não me arrependo de nada
Car ma vie, car me joies                           Pois minha vida, minha felicidade

Pour aujourd’hui ça commence avec toi   No dia de hoje começam com você

Quanto mais eu vivo mais me surpreendo com o grau de crueldade e animosidade do ser humano. Este filme retrata uma passagem surpreendente da história da humanidade, e novamente de novo a igreja católica está retratada aqui por sua trajetória desviante, no mínimo isso.

Você sabia que nossa pequena notável sofreu de depressão, foi internada em um hospital psiquiátrico e tomou vários choques elétricos? Mulher de fibra, enfrentou a vida de frente e nos deixou toda uma alegria para nos lembrarmos dela.

Tomei contato com estas figuras impressionantes da história do Brasil e mundial, Arthur Ewert e sua esposa, e fiquei muito feliz ao ver que há um intelectual brasileiro, José Joffily, que como eu, indignou-se com a falta de memória e respeito com que estas personalidades têm sido tratadas pelos historiadores.
O livro Harry Berger foi escrito por Joffily para fazer justiça a esta situação. Pessoa de grande admiração por minha parte, Joffily é um dos brasileiros mais maravilhosos, incríveis e tudo o mais de bom que houver em um ser humano.
Obrigada Joffily por sua obra e produção.

O filme vale a pena por ser um denúncia da crueldade que acontece na Á frica. O filme foca a guerra e o contrabando que ocorrem em Serra Leoa nos nos 90. Leonardo de Caprio está muito bem no papel interpretado.